Centro Medianeira

O Centro Medianeira foi pioneiro na cidade e região a criar uma “Orquestra de Berimbaus”, em 2017. Embora muito rudimentar, em função dos poucos recursos disponíveis, a Orquestra despertou talentos e enalteceu o CM na cidade de São Leopoldo e região. Além disso, os participantes demonstraram grande motivação e gosto pela atividade. Juntamente com a oficina de capoeira, foram trabalhados valores altamente educativos como respeito, persistência, espírito de equipe, boa convivência, disciplina, valorização da cultura, dedicação e aprendizado coletivo, além de promover a autoestima, amizade, alegria e socialização. Tudo isso gerou muitos ganhos na educação e convivência entre os participantes.

Local: SÃO LEOPOLDO -

Centro Medianeira

O Centro Medianeira foi pioneiro na cidade e região a criar uma “Orquestra de Berimbaus”, em 2017. Embora muito rudimentar, em função dos poucos recursos disponíveis, a Orquestra despertou talentos e enalteceu o CM na cidade de São Leopoldo e região. Além disso, os participantes demonstraram grande motivação e gosto pela atividade. Juntamente com a oficina de capoeira, foram trabalhados valores altamente educativos como respeito, persistência, espírito de equipe, boa convivência, disciplina, valorização da cultura, dedicação e aprendizado coletivo, além de promover a autoestima, amizade, alegria e socialização. Tudo isso gerou muitos ganhos na educação e convivência entre os participantes.
A Orquestra e a Capoeira juntas, resgataram valores educativos fundamentais, transformando vidas.

Local: SÃO LEOPOLDO -

Música Brasileira de Valor II

O Centro Medianeira foi pioneiro na cidade e região a criar uma “Orquestra de Berimbaus”, em 2017. Embora muito rudimentar, em função dos poucos recursos disponíveis, a Orquestra despertou talentos e enalteceu o CM na cidade de São Leopoldo e região. Além disso, os participantes demonstraram grande motivação e gosto pela atividade. Juntamente com a oficina de capoeira, foram trabalhados valores altamente educativos como respeito, persistência, espírito de equipe, boa convivência, disciplina, valorização da cultura, dedicação e aprendizado coletivo, além de promover a autoestima, amizade, alegria e socialização. Tudo isso gerou muitos ganhos na educação e convivência entre os participantes.

Local: SÃO LEOPOLDO -

Projeto Sim à Vida – Abordagem Sistêmica Comunitária

Desde 1996, o Movimento de Saúde Mental Comunitária acolhe, escuta e oferece atenção terapêutica a pessoas que padecem de sofrimentos e transtornos psicológicos e psiquiátricos. A partir da própria comunidade, foi desenvolvida a Abordagem Sistêmica Comunitária (ASC), conjunto socioterapêutico de múltiplo impacto que reúne saberes científicos, ancestrais e populares. O Projeto Sim à Vida promove ação de acolhimento, escuta e desenvolvimento dos potenciais criativos de crianças e adolescentes, de profissionalização de mães e familiares e de formação de multiplicadores da Abordagem Sistêmica Comunitária para a prevenção a dependências.

Microcine: gestor de cultura e agenda nos territórios

A Rede de Microcines do Grupo Chaski, nascida no calor dos esforços de cineastas com visão social, se constituiu como uma rota alternativa para a exibição de um cinema que entretém, emociona e faz pensar, facilitando a difusão popular de conteúdos para uma comunicação verdadeira. Os “micro-cinemas”, situados em 9 regiões do Peru, pouco a pouco vão convertendo-se em associações culturais locais que produzem cinema comunitário e formam cronistas e gestores, (re)construíndo identidade cultural a partir da realidade social de seu território.

Confira mais informações sobre esta prática no Almanaque do Futuro: bit.ly/2MyG0kT

mARTadero

O que começou com a recuperação do ex-matadouro municipal de Cochabamba, convertendo um lugar de morte em um centro de vida cultural, na atualidade resultou em uma experiência referência para a cultura e o desenvolvimento. Cultura não como distração, mas como elemento contextualizante e onde a inteligência criativa e trabalho colaborativo abrem caminho para “o futuro que queremos”, construindo narrativas próprias e se livrando das amarras do pensamento adquirido.

Confira mais informações sobre esta prática no Almanaque do Futuro: bit.ly/2KeTmWG

Juventude Camponesa Protagonista da Comunicação

Jovens camponeses têm trabalhado com a proposta do audiovisual como ferramenta de construção identitária e de sistematização de experiências, resgate de cultura e luta por direitos. Nesse contexto, curtas-metragens estão sendo produzidos pela própria juventude que tem abordado temas de resgate cultural, leitura crítica da mídia hegemônica, valorização das sementes animais e vegetais, além de sua conservação e, por fim, a luta por direitos conquistados.

Rede Piraí Digital

Piraí Digital é um projeto de disseminação da cultura digital que envolve ações de inclusão digital, educação e informatização no município de Piraí, Rio de Janeiro. A ideia surgiu em 1997, quando foi elaborado o Plano Diretor de Informática pela UnB (Universidade de Brasília) para implementação de tecnologias de ponta que interligassem todas as secretarias municipais. Já neste Plano, sugeriu-se um sistema de rede sem fio que seria finalmente colocado em prática em 2004, fornecendo o acesso livre e gratuito à internet na zona urbana e rural do município de Piraí.