Projeto Sim à Vida – Abordagem Sistêmica Comunitária

Movimento de Saúde Mental Comunitária (MSMC) - Otorrino Bonvini

Fortaleza, Maracanaú e Pacatuba

Desde 1996, o Movimento de Saúde Mental Comunitária acolhe, escuta e oferece atenção terapêutica a pessoas que padecem de sofrimentos e transtornos psicológicos e psiquiátricos. A partir da própria comunidade, foi desenvolvida a Abordagem Sistêmica Comunitária (ASC), conjunto socioterapêutico de múltiplo impacto que reúne saberes científicos, ancestrais e populares. O Projeto Sim à Vida promove ação de acolhimento, escuta e desenvolvimento dos potenciais criativos de crianças e adolescentes, de profissionalização de mães e familiares e de formação de multiplicadores da Abordagem Sistêmica Comunitária para a prevenção a dependências.

Contato

Telefones: (85) 99171-8983 /

Endereço: Rua Fernando Augusto, 609 - Bom Jardim - Fortaleza (CE)

Site: www.msmcbj.org.br

E-mails: rinobonvini@gmail.com

Descrição

As práticas da Abordagem Sistêmica Comunitária (ASC) induzem as pessoas a superarem a pobreza internalizada e a alcançarem o protagonismo e o empoderamento, com fortalecimento da autoestima e a evolução pessoal e comunitária. Envolve o ser humano com um todo, conectando-o com a comunidade e o meio ambiente, desenvolvendo uma relação de amizade com a natureza e a dimensão transcendente. A ASC é eficaz na prevenção da dependência química e das consequências da exclusão socioeconômico, trabalha o equilíbrio biopsicossocioespiritual utilizando 7 princípios: acolhimento, cuidado, autopoiese (pessoa e comunidade continuamente gerando vida), trofolaxe (comunicação intensa e contínua), desenvolvimento das múltiplas inteligências, sintropia (sincronicidade de ações para superar o caos) e ecofilia (relação de amizade com a natureza).

O projeto Sim à Vida é baseado no acolhimento, escuta e desenvolvimento dos potenciais criativos de crianças e adolescentes, de profissionalização de mães e familiares (cursos de corte e costura e de gastronomia) e de formação de multiplicadores da Abordagem Sistêmica Comunitária para a prevenção a dependências.

O projeto Sim à Vida é cofinanciado pela União Europeia e pela CBM da Alemanha. São atendidas diretamente 450 crianças em localidades de Fortaleza, Maracanaú e Pacatuba, além de centenas de familiares. As crianças têm sua autoestima fortalecida e os familiares desenvolvem conhecimentos de autogestão familiar, comunitária e profissional. O “Sim à Vida” já vinha sendo desenvolvido desde 1998 pelo MSMC, chancelado como projeto de Extensão da Universidade Federal do Ceará, agora é ampliado e tem recursos assegurados para quatro anos.

Objetivos

O principal objetivo do projeto é prevenir crianças e adolescentes contra o uso de drogas em quatro áreas de risco social em Fortaleza e Maracanaú e contribuir para melhorar o acesso aos Serviços Sociais de Saúde. A ação também visa integrar a rede de proteção de defesa dos direitos de crianças e adolescentes e ainda realizar diálogos com gestores públicos e parlamentares visando à implementação da metodologia preventiva no âmbito de políticas públicas.

Público-alvo

Crianças e adolescentes.

Resultados

Entre os resultados do projeto, estão: 450 crianças e adolescentes e suas família; profissionalização de 90 pessoas em modelagem e costura; encaminhamento de dependentes químicos para unidades terapêuticas; formação de 40 multiplicadores da ação preventiva; envolvimento de 450 educadores e 1200 alunos em ações de prevenção a dependências; envolvimento de 4600 profissionais e lideranças das áreas da saúde, assistência social, arte, cultura, esporte, direitos humanos e crianças e adolescentes.

Arquivos