Rede Piraí Digital

Piraí Digital é um projeto de disseminação da cultura digital que envolve ações de inclusão digital, educação e informatização no município de Piraí, Rio de Janeiro. A ideia surgiu em 1997, quando foi elaborado o Plano Diretor de Informática pela UnB (Universidade de Brasília) para implementação de tecnologias de ponta que interligassem todas as secretarias municipais. Já neste Plano, sugeriu-se um sistema de rede sem fio que seria finalmente colocado em prática em 2004, fornecendo o acesso livre e gratuito à internet na zona urbana e rural do município de Piraí.

Rede Pintadas

A Rede Pintadas atua coletivamente em prol do desenvolvimento das comunidades de Pintadas e região, na Bahia. Desde sua criação, nos anos 1990, funcionou como um fórum de debate e um espaço de articulação entre várias entidades, sendo formalizada em 2003 como entidade jurídica. Em conjunto com organizações parceiras da região, nacionais e internacionais, vem desenvolvendo projetos de convivência com o semiárido, dos quais se destacam a construção de estruturas hídricas e demais ações de democratização do acesso à água.

Água e Cidadania no Semiárido

Projeto de construção de cisternas “Água e Cidadania no Semiárido” viabiliza a construção de cisternas na Bahia. Iniciativa da ASAMIL – Associação do Semiárido da Microrregião de Livramento, o projeto realizou a construção de 2.880 cisternas em 11 municípios (Livramento de Nossa Senhora, Dom Basílio, Malhada de Pedras, Guajeru, Caraíbas, Rio de Contas, Piatã, Abaíra, Ibipitanga, Ibitiara, Paramirim). além de atividades de educação não formal com a população das comunidades.

RevoluSolar – energia solar no morro da Babilônia

Moradores da favela da Babilônia (Leme, Rio de Janeiro) inauguraram em fevereiro de 2016 as duas primeiras instalações solares fotovoltaicas em estabelecimentos locais. Os painéis construídos e fixados no morro são resultado de uma ação da associação sem fins lucrativos RevoluSolar, em parceria com a Associação de Moradores da Babilônia. Confrontados com o aumento dos preços da energia elétrica, a instalação marca o início da independência energética em um processo de transição democrática no local.

GAMBÁ – Grupo Ambientalista da Bahia

Organização não governamental, sem fins lucrativos, constituída com a finalidade de promover a conservação do Meio Ambiente, o desenvolvimento sustentável e a formação da cidadania, baseada em princípios democráticos e de justiça social. Sua fundação ocorreu em 14 de abril de 1982, a partir da iniciativa de um grupo de técnicos e profissionais liberais preocupados com o avanço da degradação ambiental na Bahia. Em sua trajetória, o Gambá denuncia irregularidades ambientais, discute a legislação, assume cargos de representação de ONGs ambientalistas nos espaços de controle público, desenvolve campanhas e ações de mobilização social, elabora e executa projetos, além de realizar trabalhos de pesquisa, monitoramento e recuperação da fauna e da flora.

Local: SALVADOR -